Com mais de duas décadas dominando a arte dos cachorros-quentes, nós batemos um papo exclusivo com o sempre simpático e gentil Pedrão. Ele nos revelou, sem segredos, como a persistência nas vendas transformou sua vida e a de sua família.

Como começou sua história com o cachorro-quente?

Comecei lá em 2002, quando botei os pés em Igarapé. Coloquei meu carrinho ali na praça central e senti que poderia dar certo. Nessa época era difícil uma criança passar por lá e não parar. E não é que deu mesmo certo, graças a Deus?

E como foi a evolução do seu negócio ao longo dos anos?

Depois da praça, botei o cachorro-quente na rua lateral da Igreja, e daí pintou a oportunidade de ir pro shopping popular. Lá bombou, e a clientela cresceu. Firmei com o povo, e hoje, já faz quatro anos que estou aqui nesse lugar mais confortável tanto pra mim quanto pros clientes.

O que a venda de cachorro-quente significa para você?

O cachorro-quente virou minha vida de cabeça pra baixo, no bom sentido! Consegui minha casa, coloquei ordem na família, comprei um carro pra patroa, e até os filhos foram criados com o suor do cachorro-quente. Todo mundo tem orgulho, e eu mais ainda. O cachorro-quente é tipo meu xodó!

- Publicidade -
Ad image

Tem algum segredo especial que você possa contar?

Pedrão: Sabe qual é o ingrediente secreto do meu cachorro-quente? É o respeito. Se você observar, meu produto é simples. Mas o jeito que a gente se trata é que faz a diferença.

Como se sente com tanto carinho da galera da cidade?

A gratidão é meu lema. Por onde eu passo, o povo me cumprimenta, e isso é que me mantém aqui por tanto tempo e com amor. Tô aqui todo santo dia, e essa troca de gentileza, eu com o cliente e ele comigo me faz muito bem.

Já pensou em jogar uma toalha alguma vez?

Desistir? Nem passou pela minha cabeça! Ter um negócio é porrada, mas a vida em si já é, né? Então, não, desistir nunca esteve nos planos.

Qual conselho você daria para quem pretende abrir o próprio negócio?

Olha, meu conselho é sempre positividade. Tenha sempre o seu pensamento em Deus, rala forte, faz tua parte todo dia. Mantém a fé e fica na companhia de gente que soma. Assim, você vai crescendo e chega onde sonhar.

Tem algum momento que marcou pra caramba na sua jornada?

O que me emociona de jeito foi quando, depois de quase 20 anos pagando aluguel, eu consegui grana pra comprar minha casa. Foi graças ao cachorro-quente. Isso me emociona, porque é um dia marcante na vida de um pai de família. Sou grato e louvo a Deus por isso. 

Pra fechar, deixa uma mensagem pra galera do Jornal do Povo.

Quero terminar dizendo: Deus abençoe vocês, e valeu pelo carinho. Continue comprando cachorro-quente que a gente vai seguindo juntos! Pedrão tá sempre na ativa, com muito carinho, respeito e prontidão para receber vocês de braços abertos.